close

Negros serão 44% dos vereadores nas capitais brasileiras em 2021

Erika Hilton (PSOL) foi a mulher mais votada em São Paulo | Foto: Facebook

Sul registra menor proporção de negros nas câmaras municipais; mulheres são 18% do total de vereadores nas capitais

Da Redação Gênero e Número

A vereança das capitais brasileiras será consideravelmente negra em 2021. Somando as cadeiras de todas as 25 capitais que elegeram suas câmaras neste domingo (15), 44% serão ocupadas por pessoas negras. Quando olhamos para gênero, mulheres serão 18% de todas as vereadoras de capital do Brasil. 

Palmas (TO) é a cidade com maior quantidade de pessoas negras eleitas: entre as 18 cadeiras, há somente uma pessoa branca. De acordo com o IBGE, a categoria de negros inclui pretos e pardos. Em Cuiabá (MT), negros eleitos para a câmara municipal são 76%. Mulheres, entretanto, são apenas duas entre todos os eleitos. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral.

Capitais do Sul são as que têm menor proporção de negros

nas câmaras municipais

norte

nordeste

centro-oeste

sudeste

sul

negro(a)s

0

50%

100%

Palmas TO

95%

Cuiabá MT

76%

são luís ma

74%

P. velho RO

70%

70%

Salvador BA

Manaus AM

59%

Fortaleza CE

58%

Boa Vista RR

57%

Belém pa

54%

Rio Branco AC

53%

Vitória ES

53%

Goiânia GO

51%

Aracaju SE

50%

João Pessoa PB

48%

teresina pi

45%

campo Grande MS

41%

Natal RN

41%

maceió al

40%

34%

Belo horizonte MG

rio de janeiro RJ

31%

Recife PE

28%

São Paulo SP

18%

Curitiba PR

11%

Porto Alegre RS

11%

Florianópolis SC

0

fonte tse

Capitais do Sul são as que têm menor proporção de negros

nas câmaras municipais

norte

nordeste

centro-oeste

sudeste

sul

negro(a)s

0

50%

100%

Palmas TO

95%

Cuiabá MT

76%

são luís ma

74%

P. velho RO

70%

Salvador BA

70%

Manaus AM

59%

Fortaleza CE

58%

Boa Vista RR

57%

Belém pa

54%

Rio Branco AC

53%

Vitória ES

53%

Goiânia GO

51%

Aracaju SE

50%

João Pessoa PB

48%

teresina pi

45%

campo Grande MS

41%

Natal RN

41%

maceió al

40%

Belo horizonte MG

34%

rio de janeiro RJ

31%

Recife PE

28%

São Paulo SP

18%

11%

Curitiba PR

Porto Alegre RS

11%

Florianópolis SC

0

fonte tse

Na outra ponta, a capital com a câmara municipal mais branca do Brasil será Florianópolis. Todas as 23 cadeiras foram ocupadas por pessoas brancas. Em Recife (PE), 28% dos vereadores eleitos são negros, e a vereadora mais votada foi Dani Portela (PSOL), com cerca de 14 mil votos. 

No Sul, em Curitiba (PR), apesar de ser uma das capitais com câmaras mais brancas, haverá a primeira vereadora negra, Carol Dartora (PSOL). Ela foi a terceira mais votada na cidade, com mais de 8.800 votos. 

A capital paulista teve também uma mulher negra com votação expressiva: Erika Hilton. (PSOL). Negra, trans e defensora dos direitos da população LGBT+, ela acumulou mais de 50.500 votos e foi a mais votada. Junto com Érica, haverá mais nove vereadores negros, que somam 18% do total dos parlamentares.

Ainda no Sudeste, o Rio de Janeiro também teve uma mulher negra entre os mais votados. Tainá de Paula (PT) recebeu 24.881 votos e foi a segunda mulher mais votada na capital fluminense. Junto com ela, haverá outras três mulheres negras. 

Mulheres não chegam a 50% de nenhuma câmara municipal de capital brasileira

norte

nordeste

centro-oeste

sudeste

sul

mulheres

0

50%

100%

Porto Alegre RS

31%

Belo horizonte MG

27%

Natal RN

24%

São Paulo SP

24%

Florianópolis SC

22%

Curitiba PR

21%

Fortaleza CE

21%

Palmas TO

21%

Salvador BA

21%

rio de janeiro RJ

20%

Recife PE

18%

Aracaju SE

17%

Boa Vista RR

17%

Belém pa

17%

teresina pi

17%

maceió al

16%

são luís ma

16%

Goiânia GO

14%

Vitória ES

13%

Rio Branco AC

12%

Porto velho RO

10%

Manaus AM

10%

Cuiabá MT

8%

campo grande Ms

7%

4%

João Pessoa PB

fonte tse

Mulheres não chegam a 50% de nenhuma câmara municipal de capital brasileira

norte

nordeste

centro-oeste

sudeste

sul

mulheres

0

50%

100%

Porto Alegre RS

31%

Belo horizonte MG

27%

24%

Natal RN

São Paulo SP

24%

Florianópolis SC

22%

Curitiba PR

21%

Fortaleza CE

21%

Palmas TO

21%

Salvador BA

21%

rio de janeiro RJ

20%

Recife PE

18%

Aracaju SE

17%

Boa Vista RR

17%

Belém pa

17%

teresina pi

17%

maceió al

16%

são luís ma

16%

Goiânia GO

14%

Vitória ES

13%

Rio Branco AC

12%

Porto velho RO

10%

Manaus AM

10%

Cuiabá MT

8%

campo Grande MS

7%

Campo grande Ms

João Pessoa PB

4%

fonte tse

Gênero nas capitais 

João Pessoa (PB) elegeu somente uma mulher como vereadora e tem a menor proporção entre as capitais (4%). Vitória (ES), Rio Branco (AC), Porto Velho (RO) e Manaus (AM) são outras capitais que não passam de 10% de mulheres nas câmaras municipais.

Rio Branco (AC) e Vitória (ES) também tiveram um número absoluto baixo, apenas duas eleitas, o que representa 12% e 13%, respectivamente. Ainda assim, Vitória teve como segunda parlamentar mais votada Camila Valadão (PSOL), com 5.625 votos.

Em Aracaju, capital sergipana, a mulher mais votada foi Linda Brasil (PSOL), com 5.773 votos. Junto com ela, outras três mulheres terão mandato a partir de 2021, o que representa 17% do total de parlamentares.

Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, seguiu os passos de Aracaju e também tem como mais votada uma mulher trans: a professora Duda Salabert (PDT) recebeu 37.613 votos. Outras dez mulheres também ocuparão uma cadeira na câmara municipal de BH, o que faz da cidade a segunda capital com maior proporção de mulheres do Brasil, 27%. 

O topo da proporção de mulheres eleitas é ocupado por Porto Alegre, com 31%. A mais votada entre todos os vereadores foi Karen Santos (PSOL), com 15.702 votos.

Acesse a base de dados desta análise.