Conselho Consultivo

A Gênero e Número conta com sete conselheiros que atuam em diferentes campos – terceiro setor, mídia, mercado e academia – e são consultados para aportar suas visões e expertises na discussão de temas pertinentes. Eventualmente, os conselheiros também podem votar sobre questões de maior abrangência para o desenvolvimento da organização.

Ariel Kogan

Diretor-executivo da Open Knowledge Brasil. Diretor da Fundação Tikun (Argentina). Engenheiro industrial pela Universidad Nacional de Cuyo (Argentina) e ENISE (França). Sócio da empresa Sinapsis. Coordenador do projeto Voto Legal. Consultor do AppCivico. Foi um dos responsáveis pela criação do Programa Cidades Sustentáveis no Brasil.

Cindy Lessa

Consultora independente do setor cidadão, com experiência em empreendedorismo, inovação social e desenvolvimento de redes.

Jacira Melo

Diretora-executiva da Agência Patrícia Galvão, é especialista em comunicação social e política na perspectiva de gênero e raça. Foi uma das fundadoras do SOS Mulher em São Paulo, primeira organização de atendimento de mulheres vítimas de violência.

Jaqueline Gomes de Jesus


Professora de Psicologia do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), doutora em Psicologia Social e do Trabalho pela UnB, pós-doutora pela CPDOC/FGV Rio. Pesquisadora-Líder do ODARA – Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Cultura, Identidade e Diversidade (IFRJ – Campus Belford Roxo). Foi Assessora de Diversidade e Apoio aos Cotistas e Coordenadora do Centro de Convivência Negra da UnB.
laura_zommer

Laura Zommer

Diretora-executiva e de jornalismo do Chequeado. Professora de Direito à Informação na Universidad de Buenos Aires. É jornalista e advogada especializada em acesso à informação e transparência. Em 2015, recebeu o Prêmio Gabriel García Márquez na categoria Inovação, pela criação do Chequeado e expansão do fact checking na região.

Natália Mazotte


Jornalista de dados e empreendedora digital. É diretora da Open Knowledge Brasil, coordena a Escola de Dados e é co-fundadora da revista digital Gênero e Número e do capítulo brasileiro da agência J++. É idealizadora da CodaBR, primeira conferência brasileira de jornalismo de dados e métodos digitais. Atua como instrutora e palestrante em temas relacionados dados abertos, transparência e acesso à informação. Já treinou redações como Editora Abril e Folha de S. Paulo e milhares de jornalistas no primeiro curso massivo de jornalismo de dados em português. É docente na pós-graduação em Jornalismo Digital da PUC-RS e da IESB e instrutora em cursos do Knight Center, da Universidade do Texas.

Silvana Bahia

Diretora de projetos do Olabi, organização focada em inovação social e tecnologia, onde toca uma série de iniciativas ligadas ao combate ao racismo, como a Pretalab. Mestre em Cultura e Territorialidades pela UFF, foi facilitadora da Maratona RodAda Hacker - oficinas de empoderamento feminino em novas tecnologias, coordenou o plano de comunicação do filme KBELA e é colaboradora da plataforma Afroflix.

Política de Diversidade

A conexão da Gênero e Número com os temas de gênero em pauta no debate público tem sempre a diversidade e a interseccionalidade em perspectiva, considerando o contexto estratificado em que hoje se inserem o Brasil e tantos países da América Latina.

Na nossa estrutura organizacional, prevemos não só a diversidade racial e de gênero, mas de experiências e competências em todas as frentes de atuação, desde a produção de conteúdo e a organização de eventos, até a formação do Conselho Consultivo. Dentro dos limites de uma start up de mídia, mantemos uma política de RH inclusiva para colaboradores internos e externos, e buscamos o monitoramento das práticas aplicadas.

Acreditamos que a convergência de vozes e o compartilhamento contínuo de conhecimento em diferentes plataformas promovem caminho para superar desafios, crescer e inovar.

contato@generonumero.media